Quebrando o gelo


Islossning, Stockholm 2011

Atenção! Muita calma nessa hora, cuidado ao caminhar pelas ruas nesses dias de final de inverno escandinavo, pra não levar uma pedrada de gelo na cabeça, nem escorregar pelas esquinas, pode ser que você entre literalmente numa fria, o que pode não ser muito divertido, nem cai bem agora que os termômetros resolveram deixar o zero lá pra baixo, e todo mundo só quer saber quando é que a coisa vai esquentar de verdade, mas parece que agora vai.
Os passarinhos já começaram a cantar mais animados, o sol voltou a brilhar, e já é possível sair na rua sem sentir-se um esquimó da Antartida.
Depois deste longo inverno branco, a primavera anuncia-se com todo o glamour que ela merece, a esperança de uma energia renovada dobra de tamanho, assim como o número de pessoas nas filas dos hospitais com ossos quebrados e a cabeça rachada, mas isso é o de menos, o que o povo quer é que a chapa esquente e que o circo pegue fogo.

Tendo em vista que agora no Brasil tudo é carnaval, e a temperatura está lá em cima a não sei quantos graus, nós que por aqui estamos nessa friaca, queremos mais é esquentar os tamborins pra que esse gelo todo derreta logo e que de preferência nao caia na nossa cabeça.
Mas por enquanto, vamos em frente só no sapatinho, que malandro é malandro, e mané é mané, o carnaval não tem fronteiras, e do Brasil até a Suécia, o importante é manter a fé de que calor vai chegar junto com a folia e a alegria de viver. Quem não gosta de samba bom sujeito não é, ou é ruim da cabeça, ou é doente do pé, mas se tropeçar no  meio do caminho, sacode a geleira e dá a volta por cima, sem perder o rebolado.

Gean Queiroz

Spread the love

Filed Under: Blog Gean QueirozCrônica

About the Author:

RSSComments (0)

Trackback URL

Leave a Reply

Hoppa till verktygsfältet